Pesquisar este blog

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

E a Febre Volta! Não tão quente assim mas suficiente pra te deixar de cama!

video

É isso mesmo, a febre de Antigamente, o Counter Strike, voltará ano que vêm!
Vai ser impossível algum game de tiro ter sucesso como o CS 1.6 teve em sua época, e creio que esse não superará o 1.6, mas uma boa aparência, estilo esse aqui têm sim!
Este post vai ser bem raso! O intuito dele não é avaliar o melhor ou o pior, ou mesmo puxar alguma informação técnica -nem pesquisei nada!- mas sim juntar o antigo pessoal e curtir muito do melhor jeito brasileiro de ser!!!
Counter Strike Global Offensive lança no início de 2012, não só para PC's.

Voltando com Força Total!



E ae pessoal! Justificando minha ausência, estava na fase "ocupadíssimo demais", mas agora que "a poeira deu uma baixada", bora e fazer os posts! \o/
Como eu, ele está de volta, nosso querido e amado "Sonic"!!


Sonic no passado

Comecei a jogar videogame a partir da quarta geração, que corresponde justamente à era de ouro do Super Nintendo e Mega Drive –esta “era” já estava em decadência, mas é o que era acessível pra gente naquela época.
Eu nem sonhava com Mario na época. Agora, a franquia que "fazia minha cabeça" era a de um certo ouriço azul “fofinho”, literalmente, chamado Sonic!
A rivalidade do início dos 90 estava lançada: De um lado, do Mega Drive, da Sega, Sonic The
Hedgehog VS Mario Bros, da sua concorrente Nintendo, com o Super Nintendo.
Está certo que o Sonic foi lançado na geração passada, pelo videogame SG-1000 da Sega, mas foi na geração seguinte que ele teve uma grande repercussão, mostrando a velocidade do processador do Mega Drive – que é conhecido como Genesis no Estados Unidos – em relação ao seu rival.
Sonic é um jogo em plataforma de jogabilidade em 2D – você só vai pra frente e pra trás, à lá Mario – só que apesar da sua simplicidade, era magnífico.
Nossos gostos são na maioria das vezes influenciados pelo meio em que estamos. E na época que tinha meu Mega Drive, era só Sonic!
Um amigo meu de escola também tinha Mega Drive, e a gente jogava muito Sonic! Era um jogo extremamente rápido, frenético, e exigia muita habilidade, sem contar que não dava nem pra salvar o jogo, e nem tinha passwords pra ajudar.
É, meu caro, o jogo que você joga hoje em dia não passa nem perto da dificuldade dos jogos de antigamente.
Quando eu vi o Sonic the Hedgehog 2, eu fiquei pirado! Sonic tinha ganhado um parceiro! A “rapozinha” laranja chamada Tales.
Admito que Tales não fazia merda nenhuma, mas era muito legal ter um
parceiro que sempre te acompanhava nas mais rápidas aventuras.
O universo de Sonic nunca teve uma história complexa. Na realidade, nem história tem direito: A ilha em que Sonic vive, um cientista chamado Dr. Eggman queria escravizar todos os animaizinhos e coletar as esmeraldas do caos –que apareciam quando Sonic corria muito rápido abrindo um portal pra outra dimensão. Sonic, junto de seus anéis do poder (o que corresponde às moedinhas do Mario) travava grandes combates para impedi-lo de conquistar seus objetivos.
Sonic pulava em cima de seus inimigos para abatê-los –eram alguns animaizinhos transformados em robôs malignos-, contava com a ajuda de “monitores” para pegar os anéis do poder, onde 100 destes correspondia à uma vida –semelhança com o Mario? Imagina...- e tinha o sapato, que deixava-o mais rápido,e a bola de energia – que eu chamava de “gon”, porque era esse o barulho que fazia quando você o pegava... rs – que o deixava invencível por apenas “um golpe”.
Houve posteriormente Sonic 3, com o porco-espinho novo chamado Knuckles. Jogo interessante. Também teve o Sonic Pinball, o 3D, e o pinball, mas aí os títulos começaram a ficar massantes até entrarem em profundo declínio.
É a vida. São as fazes, difpiceis ou não. =)

Sonic Ultimamente


Sonic pouco a pouco foi perdendo o lugar para Mario ao longo dos anos que seu rival foi lançando sucessos que caiu na boca do povo como excelência em jogos, para todas as pessoas, de qualquer idade. Pela popularidade que se alastrou aqui na cidade, na "época do Super Nintendo", por pressões maiores troquei de vídeo-game, indo para o lado do bigodudo da Nintendo...
Junto com Sonic, a sega entrou em declínio, e sua “era de ouro” ia se extinguindo pouco a pouco...
Mas antes que a coisa ficasse feia pro Sonic,
quando estava em seu auge, fora lançado um anime, bem repercutido! O refrão da abertura era “Sonic, é o raio azul!” (nostalgia mode *--*) E na esperança de revitalizá-lo, saiu um mais atual. Mas este anime atual, Sonic estava magrelo, mais moderninho, e para a maioria dos fans, não foi tão digno quanto o de antigamente "rechonchudo", tanto no anime quanto nos games do Sonic que posteriormente vieram a sair, do “Modern Sonic”
O novo anime é bom sim. Me deu um pouco daquela nostalgia de antigamente, mas nada tão significante assim.
Houveram alguns poucos lançamentos diria que interessantes, como Sonic Riders – Onde os personagens participavam de corridas frenéticas em pranchas voadoras . Este joguei consideravelmente! Devia ser nostalgia misturada à... “inovação”. Só que nada mais de espetacular, e enjoa fácil.
Saiu um que o Sonic vira lobisomen. Um de competição de esportes, junto do Mário. E uns de Game Boy Advance, os mais interessantes desses todos.
É, mas infelizmente não passava disso. Uma parte da minha infância tinha sido completamente ofuscada pelos atuais laçamentos infelizmente frustrados do ouriço.
Sonic apareceu até no Super Smash Bros Brawl – de Nintendo Wii-, querido crossover da Nintendo.
Nada haver! Sonic, virando a casaca, traindo o movimento!? Foi o cúmulo...

O Novo Rumo

Quando tudo parecia perdido, no meio do 2010 é lançado: Sonic Colours. O início de uma nova era ia se "despontando"...
Apesar de seu lançamento se limitar à apenas Nintendo Wii e Nintendo DS, o de Nintendo Wii impressionu pelos gráficos e pela nova jogabilidade. Isso foi uma nova esperança. Depois de muito tempo, algo novo ia surgindo, e dessa vez parecia que ia dar certo.
Apesar de eu não ter jogado esse Sonic Colours, pare ser um bom jogo pelos gameplays que vi no youtube.
Mas a questão principal do meu post não é pra falar do Colours, mas sim... Sonic Generations!
Sonic Generations é um novo jogo do nosso queridíssimo ouriço, que será lançado no final do ano – dia 30 de Dezembro- para PS3, X BOX 360, N3DS e PS Vita.
O jogo traz não só o Sonic "moderno", mas o Sonic "gordinho" antigo também! Você poderá

desfrutar várias fases das fases do Sonic (É estranho, mas é isto aí mesmo) com qualquer Sonic!
A câmera varia deis do jeito convencional da “jogabilidade de lado” que nem o antigo, até aquela que fica atrás do personagem, vista no colours e no advance também.
Além do trailer apresentado pela SEGA, somos brindados com a Demo do jogo já – um pedacinho do jogo, só pra gente ficar com água na boca.
E justamente a fase que está disponível para jogar é a “Green Hill”, a primeira fase do primeiro Sonic! Nostalgia ao extremo!
Parece mais um remake! Mas não é. Os gráficos estão muito lindos, cenários com excelentes profundidades, jogabilidade igualzinha a do Sonic de 16 bits! Até mesmo os detalhes, de como ele se desequilibra na ponta dos morros, está muito fiel!

Esta sim é uma grande aposta e esperança da SEGA finalmente dar um game digno do Sonic, que estava precisando deste "upgrade" faz tempo! Agradar não só os velhos fãs, mas obter vários outros novinhos em folha. Sega usando a fórmula que a Nintendo vem usando faz um bom tempo de revitalizar os clássicos. Só que dessa vez é do "Raio Azul" que estamos falando!


video

sábado, 20 de agosto de 2011

CarrionNando-Valkyrie Profile - Parte 3



Chapter 2 – Parte 1

Mais uma vez usei o “start” até habilitar seis eventos e decidi pegar os guerreiros primeiro.
Primeiro fui para Artolia e após um dialogo interessante recrutei Lawfer (huu, ta ai o cara que vou chutar para Asgard).Voltei para Artolia mas não ganhei nada dessa vez, bem, bora para o próximo.

OBS: Não me lembrava de quais habilidades que o personagem iria precisar para ser mandado para Asgard, então voltei para Artolia Mountains Ruins e conversei com a fada. Ela me disse o que queria saber:

Precisa ser um guerreiro (tudo menos um mago pelo que entendi).

Hero value 50 ou mais.

Ter as habilidades Tactics, Leadership e Identify


Hai-lan

Mais um história triste, se continuar assim vou acabar entrando em depressão.
Yumei veio em busca de seu pai, mas logo descobre que ele faleceu a um bom tempo na guerra. Desolada e sem esperança, afinal ela é meio sereia meio humana, decide acabar com sua vida (todo mundo nesse jogo tem tendência suicida, tá loco), mas Fuyuki faz um pedido e Valkyrie decide atende-lo, mas voltando ao que importa, ganhei mais um personagem: Yumei, a sereia. Acho que vou treiná-la pra quando precisar chutar um mago.

Indo novamente a Hai-lan, vejo a irmã de Jun rezando por sua volta em segurança, pois ele partiu em uma jornada para encontrar a cura da cegueira de sua irmã, mas após isso vemos Valkyrie discutindo com um Ogro e quando ele é derrotado, volta a ser Jun e vemos a cena onde o Ogro é derrotado por Jun mas possui o seu corpo. Como Jun não sobrevive aos ferimentos, se torna mais um personagem em minha party. Ele tem um ataque um pouco fraco, mas gostei do especial dele.

Voltei a Hai-lan e quando fui para a praia, encontrei mais um item.

Comprei o Supreme Crossbow para a Valkyria, é um ótimo item além de poder executar 3 hit’s, ele deixa o especial dela mais forte.


Nethov Swamp

Os monstros aqui são um pouco mais difíceis, mas nada problemático. Coloquei a habilidade Wait Reaction em Jelanda, que faz com que ela ataque com um Pet enquanto não pode usar magias (e o melhor do Pet é que ele evita “Guard”, podendo usar ele no começo do combo para ter menos dor de cabeça), também coloquei “Counter” nos outros personagens, que faz com que quando o personagem esquiva de um ataque, você pode apertar o seu botão de ataque para executar um golpe, e com o combo counter você dá “Hits” igual ao número de ataques que sua arma lhe proporciona.




Existem 5 itens nessa área, 3 deles totalmente coberto pelo
pântanos.Tomem cuidado para não perdê-los
Segui pegando todos os baús que via e matando todos que encontrava. Aqui existem uns gorilas um pouco resistentes, mas fáceis de matar. Nem faço ideia dos ataques do chefe daqui (um dragão zumbi), porque mandei um “Holy Crystal” logo no começo da batalha e isso foi o suficiente para ele morrer de novo.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

CarrionNando-Valkyrie Profile - Parte 2




Olá leitores, vamos continuar nosso detonando.


Chapter 1


Após usar o “Start” (para quem não sabe o start faz com que as dungeons ou eventos sejam habilitados) 4 vezes, me foi habilitado 2 cidades e 2 dungeon. Decidi recrutar os novos guerreiros primeiro, então fui para Crell Monferaigne.

Logo quando entrei na cidade, vejo um funeral. É explicado que o rapaz se chamava Llewelyn (eta nome), morreu na guerra deixando sua pobre namorada à sua espera. Após um papo com Valkyria Llewelyn, ele aparece para Millian (sua namorada) e diz que sempre estará a protegendo – quase encharco meu teclado após essa cena -. Depois de um comentário irônico da Valkyria, voltei para cidade e segui a direita até encontrar a floresta e ganhei um item.

Depois fui para Lassen e vi Belenus indo comprar escravos junto com sua empregada. Particularmente gostei bastante das coisas ditas até essa parte, esse jogo é bem interessante (para não dizer um tanto filosófico), contando historias de várias pessoas diferentes, nada mal, ponto para Enix( como se ela precisasse).


Voltei para Lassen e fui até a casa de Belenus. Ganhei um acessório quando entrei no quarto de Assaka. Todo episodio é bom mandar pelo menos 1 guerreiro para Asgard, então decidi treinar Belenus para isso. “Apenas” upei ele até ter todas as suas “Traits”(terceira opção do menu Skill) no máximo e já o chutei do meu grupo.

Solde Catacombs

Essa é ainda mais fácil que a primeira dungeon.


“O símbolo, a pedra e o gárgula”
isso parece até nome de filme dublado.

Apenas equipei o Element Scepter em Jelanda e usei Fire Storm em todos os monstros logo no inicio da batalha. Após isso, recolhi o que sobrou deles.
Aqui existem alguns símbolos com estátuas de gárgulas em cima. Apenas as quebre e empurre um bloco que você encontrar, sempre na mesma área em cima do circulo. Fazendo isso, ganhei alguma XP bônus.Colocando todas as pedras nos lugares e quebrando o ultimo gárgula, a porta do chefe se abriu. Nada muito complicado, mas as magias dos magos realmente acabam com você.

Uma dica é equipar um arco na Valkyrie e matar os magos o mais rápido possível. Usar o Llewelyn também é uma boa.

Com o chefe morto, apareceram 3 baús de artefatos. Os mandei para Odin e peguei os livros que tinham em cima da sala e saí da dungeon pela escada.

Cave of Oblivion


Foto da surra básica que tomei em Oblivion
Entrei para ver como que era e não me agradou muito: os monstros de lá são muito fortes e quando sai ela não estava mais habilitada. Dei um loadgame básico e decidi deixa-la para depois.

Continuei indo em Solde Catacombs até acabarem os períodos para treinar meus personagens, logo que acabou fui chamado por Freya e ela me deu alguns pontos e itens, mas como nem tudo é de graça, ela me pediu um guerreiro com algumas características especificas, vou ter que treinar um.

Por hoje é só e até mais caros leitores

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

CarrionNando-Valkyrie Profile - Parte 1


Chapter 0
Como eu gosto de aventura decidi ir logo no hard e por isso algumas dungeons e personagens que eu citar não estarão habilitados no nível normal e easy e vice versa.
Adivinha quem vai pagar a conta?
Fui mandado para Midgar (terra dos humanos) e após um tutorial simples fiquei na pele de Arngrim com ele tive uma batalha simples e alguns acontecimentos interessantes: Arngrim humilha o rei e deixa sua filha Jelanda puta com isso, que por sua vez decide se vingar de Arngrim. No dia seguinte ela aparece disfarçada na casa de Arngrim e lhe propõe um trabalho e diz que iria discutir sobre ele após o almoço. E após uma discussão com o cozinheiro acaba bebendo algo alcoólico pensando que era água e desmaiando. Arngrim a leva para casa e descobre que na verdade ela é a princesa e decide se desculpar com ela.


Arngrim encarando Jelanda
já transformada
No próximo dia dei uma volta pela cidade e quando voltei uma mulher tinha um emprego um pouco estranho, mas pagando bem que mal tem não é mesmo? Mas logo descobri que dentro do pacote estava Jelanda, que foi traída por Lombert e transformada em um monstro, puto de raiva Arngrim decide matar Lombert, mas sozinho não seria possível, Jelanda pede que Leneth o ajuda-se e os 2 acabam com um mago nada difícil.

Após uma conversa Arngrim decide dar um fim a tudo e se mata, porém é salvo por Valkyrie, e agora tenho Arngrim e Jelanda na equipe e depois outro mini tutorial você se vê livre no mapa-múndi, mas apenas um lugar para ir, rumo à primeira dungeon do jogo.
Gosto da liberdade (ou não)
Toda vez que algo novo aparece Freya a explica, nada difícil apenas explore toda a área e mate todos os monstro que encontrar. Existem 2 itens interessante nessa dungeon, um é o Element Scepter que faz com que o especial de um mago fique extremamente forte, mas ele pode quebrar após utilizar o especial, o outro é um item que só equipa na Valkyria que deixa uma bolinha azul circulando você quando na área existe um baú( muito útil).
Primeiro boss, que emoção
Freya não ira lutar contra o boss, mas lhe dará uma espada que possibilita executar 3 hit’s e a versão mais forte do especial da Valkyria, como todo chefe inicial não existe problema em derrota-lo ele possui 2 dragões que defendem seus ataques o segredo é você usar magia primeiro ou atacar com todos juntos e com isso você ira quebrar a defesa dele. Após derrotar o chefe voltei toda a dungeon e Freya deixou minha party, usei o gelo para escalar a parede e sair da dungeon

Acabei voltando para a casa de Arngrim e peguei uma espada que com certeza será útil mais tarde.

Bem isso é tudo por enquanto e até + caros leitores